Engenharia Química e desenvolvimento sustentável Assessoria de Comunicação (ASSECOM)
07/11/2018

Na quarta e última história das “Mulheres nas Engenharias”, a acadêmica Vitória Farina Azzolin, que curso o décimo e último semestre do Curso de Engenharia Química da UFN, apresenta sua história. Ela lembra que ingressou na graduação visando atuar na área industrial, e ao longo do curso, participou de grupos de pesquisa e programas de iniciação científica para conhecer as diversas possibilidades de trabalho que a engenharia proporciona, como a criação de procedimentos para extrair matérias-primas da natureza e atuar na pesquisa de novas tecnologias que tragam menos impacto ao meio ambiente, além de poder supervisionar as atividades industriais.

Após quatro anos de pesquisa, Vitória voltou a pensar na área industrial, onde realiza atualmente o estágio obrigatório na empresa Eneva – Itaqui Geração de Energia, em São Luís do Maranhão. Ela conta que recebeu a oportunidade de realizar o estágio no Nordeste, com apoio de sua família, mas que acabou distanciando-se de amigos em decorrência de suas escolhas.

“As mulheres de forma geral estão percebendo, que para obterem melhores resultados, precisam estar unidas e apoiarem umas às outas”, comentou Vitória ao salientar a concorrência na área.

Para Vitória, o estágio na usina termoelétrica lhe proporciona grandes realizações, e a oportunidade de trabalhar com pessoas que se tornaram sua segunda família, e que a incentivam a seguir trabalhando, mesmo longe de casa.

“No início tudo era um grande desafio para mim, temia que os operários mais experientes não fossem acatar ordens de uma profissional da engenharia, mulher e mais nova. Porém, agora que estou presente na prática da área industrial, vejo que há um grande respeito e incentivo para seguir atuando nesta carreira, exercendo a profissão com êxito, ética e amor”.

Texto: Thayane Rodrigues – Estagiária de Jornalismo
Edição: Assecom


divulgar@unifra.br | 3220 1200 - Ramal 1296
Acesse - Comunicação