Como escrever uma redação de Vestibular
  1. Blog
  2. Como escrever uma redação de Vestibular

1. Atenção com a estrutura do texto
De acordo com o Manual do Candidato, que pode ser encontrado aqui, esse é o primeiro critério de avaliação das redações do Processo Seletivo 2019. Geralmente a última coisa a ser feita durante a construção do texto, e a primeira a ser percebida pelo avaliador. O título deve resumir de forma coerente o tema de redação proposto, a tese a ser defendida, e os argumentos que a sustentam.

É através da redação que o avaliador percebe a habilidade do aluno em organizar um debate, articulando ideias e as organizando de forma clara e bem escrita. Aconselha-se que o aluno estruture seu tempo conforme cada parágrafo. Ele deve procurar estruturar o texto em três blocos.

O primeiro deles é a introdução; que é aonde conta a perspectiva inicial do autor diante do tema, o qual deve estar exposta a reflexão sobre o tema a ser debatido. Em segundo lugar, o desenvolvimento, onde se trabalha a argumentação, o conteúdo. O ideal é de que contem diferentes pontos de vista, para enriquecer o debate, e por último, a conclusão, que deve ser breve, e propor um desfecho para a linha de pensamento estabelecida pelo aluno, unindo todas as ideias propostas e debatidas ao longo do texto. E por fim, atentar também para o número mínimo (20) e máximo (27) de linhas para a construção do texto, para não cometer exageros.

2. É necessário ter domínio da linguagem
Muito além de saber organizar as ideias em forma de texto, é preciso saber escrever bem. Apresentar domínio da modalidade formal da Língua Portuguesa em relação à acentuação, ortografia, separação silábica, uso do hífen e uso de letras maiúsculas e minúsculas é essencial.

Em geral, é uma característica que se aprimora através da prática, da leitura e da escrita. É importante revisar o texto com atenção, antes de passa-lo para a folha definitiva. Outra questão que também é observada pelos avaliadores é o domínio de aspectos gramaticais, tais como concordância verbal e nominal, flexão de nomes e verbos, pontuação, regência verbal e nominal, colocação pronominal e organização do período. Um texto coeso precisa estar concordando entre si, tanto na linha de pensamento, como em sua estrutura.

É através dessas regras que o avaliador percebe se o aluno possui habilidade de trabalhar com a língua. O aluno, ao organizar o seu texto, deve realizar escolhas adequadas à modalidade textual proposta, empregando vocabulário preciso, com sentido correto e apropriado para o texto. Deve ser evitado o uso de chavões, gírias, e cópia de textos motivadores e de introdução que constem na prova. O texto que apresentar desrespeito aos direitos humanos implicará na anulação da redação e o candidato será eliminado do processo seletivo.




3. Utilizar mecanismos linguísticos adequados à organização do texto dissertativo-argumentativo
O bom leitor é consequentemente um bom escritor, já que utiliza mecanismos coesivos apropriados à organização e à clareza textual relativos ao encadeamento das ideias, à coerência das informações e à progressão do texto. Isso exige que o aluno saiba organizar suas ideias de forma a complementar seu raciocínio com o seu conhecimento, utilizando dados reais, estudos e comparações, desde que sejam embasados em informações reais.

A proposta deve fluir, o texto não pode conter achismos, e deve apresentar uma tese compatível com a proposta de redação, relacionando-a com o tema e os argumentos. Dessa forma, não é indicado fugir muito do tema proposto, visando demonstrar conhecimento ao avaliador. É indicado que o aluno desenvolva suas ideias de modo a justificar um ponto de vista que seja referente ao assunto. Às vezes, ao utilizar mais de um, a redação fica mais rica em questão de conteúdo, já que o objetivo é gerar reflexão. E que conclua o texto reforçando esses pontos de vista e proponha alternativas/soluções relacionadas à proposta de redação.